quarta-feira, 30 de junho de 2010

A simplesa de nossas vidas


Às vezes uma palavra me some, então boto outra que lhe pareça: a simplesa, para simplicidade. Resolvido isso, fico pensando que nossa mesa para o café, coisa simples, correria do dia-a-dia, será decorada simples, mas com toque seu que a encantará. Assim já antevejo a sala, o tecido claro sobre o sofá escuro, os panos trabalhadinhos que levam em cima algum enfeite ou porta retratos. Fico imaginando seu capricho por toda a casa... os lençois claros, macios, fios grossos, depois de 160. Os travesseiros fofos e as almofadinhas que enfeitam feitas mostruário de loja da zona sul. O quarda-roupas perfumado, a geladeira organizada e os tapetes, no chão, sempre limpos, mesmo que pisados. Fico eu assim, pensando sobre como vai ser e tentanto fazer ser breve. Mas preciso botar outra coisa que pareça minha vontade, porque agora eu não sei falar. Então boto você mais fundo no coração, para que não escape tão fácil assim. 

2 comentários:

Denise disse...

Isso me faz pensar na beleza das coisas simples.
e de como é real,uma maneira simples de se viver.
Tudo fica mais e mais natural

carinho

Pipa. Agora eu era o herói. disse...

E se a gente descobrisse a fórmula do amor?

Aquela. A que deixa todo mundo encantado...

A gente podia se ver no mar Santiago. Naquele tom azul celeste que você tanto gosta.