quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Há um segundo tudo estava em paz



Quem conhece as lendas do bom blues sabe que é na encruzilhada que se faz o pacto com o diabo. Ali, cava-se um buraco e deposita-se alguns pertences: são as batidas na porta do inferno. Vertida a alma ao diabo, o blues então corre solto pelas veias do vendido. Metáfora perfeita para nossas decisões: as mais dificeis - nos ensinam - custam coisas que amamos e não são desfeitas. A vantagem é que dali pra frente o sucesso é absoluto, até que o diabo reclame sua alma, vendido no momento do pacto. Verdades: a encruzilhada guarda segredos pois o homem não quer um caminho, quer vários. Nela enterramos pedaços de nós porque queremos partes inteiras que não podemos ter. Nela fica o que mais amamos. Nela voltamos sempre. Pena haver apenas uma alma para se vender.

6 comentários:

Pipa. A Pipa dos Ventos. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pipa. A Pipa dos Ventos. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pipa. A Pipa dos Ventos. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pipa. A Pipa dos Ventos. disse...

Sonhei que corria em meio à ruas de uma cidade com arranhões que podiam ser vistos de longe.

A medida que caminhava, via avenidas inteiras infestadas de rostos sem lábios nem olhos. Becos escuros. Sujos. Turvos.

Labirintos vivos me roçavam com a ponta dos dedos a sinalizar:

Você não sairá dos meus domínios.


E sim Santigo, isso é um grito.

Nathy. disse...

Nossa, este assunto rondou minha semana. Tomar decisão.
chega um momento em que o muro termina e ou você escolhe um lado e desce ou fica ali para sempre....
Gosto muito de suas postagens.

H. Machado disse...

Oh, Brother, Where art thou?