terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Esses meus grandes pequenos



Dei por mim que tenho tido com muitos grandes pequenos que desconhecem sua própria natureza. Talvez seja eu um deles também. E creio que já treinei a olhar para pequenos que são grandes, grandes em algo que sequer chega ao calcanhar dos meus pequenos. Sei que este tamanho não é medido por metro, pés, o que for. É medido pela própria medida do homem enquanto ser, enquanto vida, enquanto fé. E falta fé em muitos por ai, com títulos de grandes e com grandes títulos. E sobra humanidade em tantos outros pequenos, estes meus grandes pequenos! Não seja imaturidade, não seja arrogância, não seja a dureza com que nos ralamos ao curar nossas feridas lambendo-as. Que seja aquele olhar perdido, desprezado, fraco e sem vida. Está ai um terço da grandeza humana: na sua falha, na sua fraqueza; é no seu oposto que vive meu desprezo pelo raso em salto de profundo, que dá com a testa no fundo da piscina, que come da areia que lhe entra nos dentes. Por isso faço questão antes do tempo vir: pego meus grandes pequenos e com eles escuto um último rock´n´roll do John: 

"Well we all shine on
Like the moon and the stars and the sun
Well we all shine on
Ev'ryone come on"

4 comentários:

Rafaela Candido disse...

Ótimo texto, San!
Me fez refletir muito sobre os valores das pessoas...

Gosto muito do seu blog!

Abraços!

Fernão Gomes disse...

Tem razão, meu velho. Eu também estou bem aborrecido com todos esses homens e seus títulos incríveis. A referência a John Lennon está bem ajustada. Muito boa. Abraços.

Fernão Gomes

Mariana Lopes disse...

Essa situação de ser humano me rouba a loucura, fico tentando achar algumas soluçoes e acabo me encontrando em choque. Durmo e no outro dia acordo sem lembrar, me sinto péssima por não poder fazer nada [ou por ter preguiça de fazer].

OutrosEncantos disse...

eu me deslumbro sempre que passo os olhos por ti, Santiago.
por isso entro muda e saio calada na maior parte das vezes, já que tu dizes sempre tudo.
é também nas pequenas que encontro as grandes coisas, aquelas que raros vêm, muito embora aqui as encontre de todos os tamanhos.
beijo.