sexta-feira, 25 de julho de 2008

UMA BOA HISTÓRIA É ATEMPORAL


SINOPSE
Uma breve estória. Insights do cotidiano de alguém que já moldou em suas velhas roupas o formato de sua alma e do seu espírito. Sentimentos que não fazemos questão de entender e pensar. Mark é um rapaz sereno, eu acho. É passageiro, figura que "não se enquadra" direito. Mark, para mim, é uma indefinição.

OPINIÃO*
"Mark Marine é um grande símbolo da nossa sociedade. Um rapaz que, embora se esforce para estar inserido, acaba sempre à margem de seu próprio entendimento. Sua gaita transforma-se em seu maior - e talvez único - elo de comunicação com o mundo e, em grande parte dos momentos, com ele mesmo. Uma metáfora moderna sobre o mais ancestral dos medos: a vida em sociedade e o isolamento mesmo em meio à multidão".

*Eduardo Schiavoni é de Ribeirão Preto. Jornalista e escritor, é autor dos romances "O Império do Sol: as últimas palavras do antigo deus inca" e "O irmão das águas"


2 comentários:

Ver@cidade disse...

Dizem que nenhum encontro é por acaso, que quem vai leva um pouco daquele que ficou, e este, também guarda coisas daquele que foi. Percebi que Mark também é assim, trouxe um pouco daquele de onde veio e vai misturando seus pensamentos, desejos e inquietações com quem vai encontrando pela frente. Entenda-se aqui que não seja qualquer um que esteja a sua frente mas aquele cujo esforço não é só de um burro velho em serventia, mas de alguém que pensa e pensa e pensa...
Amei San! Parabéns!

biulismo disse...

Gostei da foto, captou bem a atmosfera do conto, embora eu tenha feito uma imagem diferente da personagem. É um belo trabalho, tanto a foto quanto o texto.
Muito obrigado pela dedicatória.
Abraços ao Velho Santiago, velho amigo.
Fernão Gomes